Like_The_Future_apostas_online_no_Brasil_2

Nesse artigo vamos lhe informar acerca de um dos eventos mais importantes do Brasil em empreendedorismo onde investimentos, empresários e talentos nacionais e internacionais, compartilham e potenciam ideias em projetos sustentáveis. Assim, vamos trazer as falas de 3 personalidades envolvidas na indústria das apostas e os jogos online os quais, formaram parte de um painel focado no ramo. Isto é, o Like The Future São Paulo focado em apostas online no Brasil. No dia 18 desse mês de novembro, esses referentes colocaram a temática das apostas online na agenda dos participantes do evento. Acompanhe!

Assim, o evento realizado na Casa Vila Bisutti, recebeu a edição 23 do Lide Futuro, de onde nasceu a primeira edição Like The Future 2019. Concentrou iniciativas de negócios criativas e sustentáveis e, nessa linha é que segundo o site Games Magazine Brasil há otimismo para 2020 onde o setor das apostas vem tomando cada vez mais importância. Certamente, Magnho José (IJL), Luiz Felipe Maia (BIG Brasil), Marco Pequeno (IGaming 360) e André Gelfi (SUAPOSTA) fizeram parte de um painel dedicado as apostas.

Por tanto, acompanhe esse artigo pois, certamente, graças as movimentações legislativas em torno a indústria dos jogos e apostas no Brasil e que essa instancia também foi possível. Provavelmente, baixo outras circunstancias onde a temática das apostas não estivesse sobre a mesa, ou ainda estivesse relegada, a discussão e as melhoras não teriam acontecido e seriam dificilmente possíveis. Contudo, independentemente de o caso de você estiver em favor ou contra a legalização das apostas, a discussão deve acontecer.

Like The Future as apostas online no Brasil avançam

Segundo o site GMB, o encontro de negócios ‘Like The Future’, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes de Empresariais -, reuniu também a empresários, empreendedores e investidores interessados no mercado brasileiro de jogos e apostas. Assim, os empresários já citados participaram de um painel de discussão que foi moderado por Magnho José (IJL). Certamente, as apostas online no Brasil foram parte do foco de atenção durante o evento.

Like_The_Future_apostas_online_no_Brasil_1

Confira Like The Future apostas online no Brasil

Esse painel contou também com a presença de Luiz Felipe Maia (BIG Brasil), Marco Pequeno (IGaming 360) e André Gelfi (Suaposta). Destarte, falaram sobre o que o jogo pode oferecer ao país. Com uma visão otimista para o futuro, o debate concluiu que 2020 trará importantes definições sobre regulamentação e que o setor poderá gerar cerca de 600.000 empregos.

Assim, o nome do painel foi “O mercado de jogo: qual a sua aposta”. Assim, Magnho José relembrou para a audiência a evolução das regulações e das apostas no Brasil desde o seu banimento nos anos 1940. Aliás, segundo o moderador a evolução das regulamentações e do mercado das apostas tem sido continuas. De fato, o Presidente do Instituto Brasileiro Jogo Legal forneceu algumas cifras onde essa progressão do mercado é evidenciada.

Segundo Magnho José as apostas online no Brasil avançam

Fundamentalmente, por ser uma indústria que já tem criado um mercado paralelo e fora-da-lei que está gerando nesses momentos, além de receita que o Brasil não vê, um mercado que movimenta negócios ilegais e prejudica ao Brasil. Portanto, a discussão focada na regulamentação é um sinal saudável para uma economia brasileira que precisa de estruturas claras.

O site Games Magazine Brasil recolheu as falas de Magnho José durante o painel onde além de uma comparativa ao longo do tempo, também relembrou aos participantes os 2 projetos que esperam aprovação no Senado e na Câmara:

“Em 2007, nós tínhamos uma pesquisa do Data Senado em que se apresentava que 60% da população era contrária a legalização dos jogos e apenas 40% era favorável. Agora, nesse ano, nós já temos uma inversão de valores. 63% da sociedade é a favor e 37 é contra. Dentro próprio congresso nacional, 52,8% dos deputados são favoráveis e 40,2% são contra. Nós chegamos atualmente em um estágio muito positivo. O jogo nunca teve tão próximo de ser legalizado no Brasil. Nós temos dois projetos de lei, um na Câmara, o 442, e um no senado, que é o 186, essas duas propostas estão prontas para ir a plenário, para serem pautadas e votadas”.

Segundo Luiz Felipe Maia, as apostas online também avançam

Certamente, após Magnho José, o Advogado Felipe Maia agregou que de qualquer forma, o mercado deverá esperar até as regulamentações serem finalizadas, tarefas desenvolvidas pelo Ministério da Economia. De fato, Maia salientou o bom trabalho que vem sendo feito pelo Ministério, embora ainda existam modificações a serem feitas nos projetos citados.

Isto é, há questões ainda a serem tratadas e niveladas e as mudanças resultantes, contribuirão com melhoras de acordo com um mercado que já conquistou o Brasil. Mesmo assim, as apostas online no Brasil estão avançando.

Assim, em palavras do próprio Luiz Felipe Maia: “O mercado de apostas esportivas no Brasil é uma realidade. Hoje mais da metade dos times do Campeonato Brasileiro são patrocinados por empresas de apostas. O André (Gelfi) tem a única empresa de apostas legalizadas no Brasil hoje operando com corridas de cavalo, e ele pode explicar para vocês, mesmo sem estar regulamentado o quanto se joga em apostas esportivas no Brasil”.

Certamente o turfe é o único esporte considerado como tal, segundo as regulações em vigência, isto é, aquelas vindas desde 1946. No entanto, como dito também pelo Advogado Maia, o Ministério da Economia está ainda regulando as apostas no Brasil.

Lembrete:

Até essas regulamentações serem finalizadas não saberemos se as normativas focadas em corridas de cavalos e turfe no Brasil serão também modificadas. Aliás, o fato de que as regulamentações estiverem sendo aprimoradas, não dispensa a possibilidade de acontecerem modificações no marco jurídico correspondente as corridas de cavalos no Brasil.

Like_The_Future_apostas_online_no_Brasil_4

Veja Like The Future e as apostas online no Brasil

Segundo André Gelfi

Já o sócio de Suaposta foi bem explícito em relação a estrutura do mercado das empresas brasileiras dedicadas ao ramo das apostas. Gelfi disse que o mercado trabalha off shore. Isto é, através de empresas sediadas fora do Brasil por conta das legislações vigentes que proíbem apostas dentro do território brasileiro.

Por outro lado, o fato de as regulamentações focadas em apostas e apostas online serem uma questão que está sendo analisada e, estimula ao mercado externo de se aproximar do Brasil. Isto é, empresas que tem investido em mostrar suas marcas para no futuro poder atuar no mercado brasileiro, segundo Games Magazine Brasil.

“A gente está falando hoje de 13 times e o Campeonato Brasileiro sendo patrocinado; a última informação que tive é que já são 7 players no futebol brasileiro e investimentos sendo feitos em base ao negócio com suas limitações. O mercado hoje oscila entre 160 e 200 milhões de dólares. Desse faturamento, cerca de 60% é de jogos em cassinos, poker, bingo e 40% são apostas em eventos esportivos, 90% deles em futebol. Isso no mercado off shore”, disse Gelfi.

Bônus IT 

Segundo o site da GMB, Marco Pequeno, Diretor Executivo da agência de marketing IGaming 360, falou sobre as dificuldades de divulgação das marcas de apostas por conta da ausência de regulamentações atualizadas. Pequeno disse que muitos tipos de práticas ainda não são permitidos, e, consequentemente, os sites .net ou .tv podem morrer, assim como campanhas de performance.

Segundo Pequeno: “A medida que a gente consiga fazer performance esse mercado em termos operacionais vai ficar muito fácil de ser mensurado. Eu vou poder investir um valor e saber quanto tiro de retorno. Hoje a gente investe 25 milhões em um canal como a ESPN e é difícil dizer o quanto tem de retorno desse valor, é impossível mensurar. Isso é uma coisa que antes da regulamentação não vai mudar. Esperamos que mude porque isso vai causar uma abertura muito grande porque os operadores vão pode investir e saber quanto terão de retorno”.